Na mesma velocidade com que o avanço tecnológico cresce, os ataques cibernéticos também se atualizam. Para amenizar a situação negativa, a cada dia precisam surgir no mercado novas formas e soluções para que as empresas se protejam. Para os especialistas na área de segurança cibernética, os hackers desenvolvem programas tão sofisticados que podem ultrapassar o avanço da segurança, que automaticamente prepara os contra-ataques e dificilmente atua de forma proativa no desenvolvimento de alguma defesa para ataques que ainda não existem.

Governo 20 de março de 2018

Na mesma velocidade com que o avanço tecnológico cresce, os ataques cibernéticos também se atualizam. Para amenizar a situação negativa, a cada dia precisam surgir no mercado novas formas e soluções para que as empresas se protejam.   Para os especialistas na área de segurança cibernética, os hackers desenvolvem programas tão sofisticados que podem ultrapassar o avanço da segurança, que automaticamente prepara os contra-ataques e dificilmente atua de forma proativa no desenvolvimento de alguma defesa para ataques que ainda não existem.

Hackers criam recursos tão atuais que podem burlar os sistemas de segurança, seja de forma inédita ou por meio de caminhos já conhecidos que sejam pouco monitorados ou não recebam manutenção com frequência. Sendo assim, cabe aos profissionais da cibersegurança defender seu campo de atuação utilizando métodos antigos ou buscando soluções novas no mercado.

Para cada empresa há um sistema personalizado para a varredura contra invasões. Cada companhia sabe quais são os seus dados estratégicos que precisam de melhor armazenamento, conhecem o perfil dos usuários, sabem quais são os pontos fortes e fracos de suas redes, dependendo das máquinas nas quais investiram e sistemas que contrataram.

A unanimidade é que todas precisam de um bom planejamento de ações para poder conseguir proteger os dados. Uma boa saída manter as informações seguras é fazer o uso da IoT, além do uso do armazenamento em Nuvem e backups.   As principais dicas de proteção para a cibersegurança ainda incluem outras opções menos conhecidas entre as empresas, como:

1. PoS com novos artifícios de segurança
Máquinas que recebem pagamentos por cartões de crédito ou débito podem ser um caminho para a entrada de hackers no roubo de dados dos cartões e informações pessoais dos clientes. Porém, com o Points of Sale (PoS) exigindo chip e assinatura nos cartões, os varejistas deixaram de ser um alvo fácil. Pesquisas apontam que houve uma redução de 93% desse tipo de invasão, desde 2014.  Equipamentos que funcionam de forma independente, sem necessariamente estar ligados a uma rede, são, também, de grande auxílio para evitar também que malwares sejam usados para obter informações estratégicas.

2. Proteção a IoT
Com a crescente atualização da IoT é preciso que as empresas invistam pesado em blindagem tecnológica. No entanto, os provedores precisam estar alinhados para oferecer proteção e com isso resolver o problema de falhas. Uma boa alternativa é verificar se a rede está protegida por senha e por um firewall.   Além disso, é preciso atualizar regularmente os patches de segurança. Agora, o que pode dificultar os ataques à Internet das Coisas é fazer a configuração dos dispositivos em uma rede diferente da utilizada na empresa.

3. Criptografia
Optar pela criptografia na revenda pode ser uma boa alternativa para a proteção nas vendas porque torna o ataque mais difícil. Os revendedores precisam garantir que os firewalls oferecidos sejam capazes de fazer uma varredura completa para capturar os malwares criptografados que entrarem na rede.

4. Antivírus
É óbvio, mas a presença de um bom antivírus é essencial nas máquinas das corporações, ou melhor, em qualquer máquina. É um investimento necessário que garante a segurança de toda a rede. Afinal, de nada adianta se precaver dos ataques cibernéticos se o antivírus deixa a desejar.

Antivírus auxiliam na prevenção contra ransomware, um tipo popular de malware, que bloqueia os sistemas e os dados de empresas, sendo um dos ataques virtuais mais temidos pelas revendas e empresas de vários setores. Vale lembrar que cada empresa tem o seu perfil e necessita de um atendimento e soluções que se encaixam no objetivo empresarial. Então, trabalhar com um planejamento de segurança é muito importante. No entanto, os profissionais de segurança cibernética já desenvolveram ferramentas e práticas recomendadas para combater as mais variadas ameaças e atender a, praticamente, todos os casos. Então, cabe a revenda orientar seus clientes e garantir que as empresas contratem e invistam nas melhores soluções para seus negócios.