Na última semana, a Cisco divulgou o lançamento de soluções que prometem transformar o setor de redes corporativas. A ideia foi criar um sistema intuitivo que antecipasse ações, impedisse ameaças virtuais e que continuasse aprendendo com as experiências dos usuários. Com essa nova tecnologia, será possível aumentar a proteção das redes e solucionar problemas antigos de detecção de malwares e invasões que antes demoravam para ser percebidos.

Redes 19 de janeiro de 2018

Na última semana, a Cisco divulgou o lançamento de soluções que prometem transformar o setor de redes corporativas. A ideia foi criar um sistema intuitivo que antecipasse ações, impedisse ameaças virtuais e que continuasse aprendendo com as experiências dos usuários. Com essa nova tecnologia, será possível aumentar a proteção das redes e solucionar problemas antigos de detecção de malwares e invasões que antes demoravam para ser percebidos.

Essa nova solução inteligente foi desenvolvida pela Cisco depois de anos de pesquisa. O objetivo é preparar as empresas para os milhões de dispositivos que estarão conectados às redes corporativas em 2020. Segundo Chuck Robbins, presidente da Cisco, “a rede nunca foi tão importante para o sucesso de um negócio como hoje, mas também está passando por muita pressão. Com o desenvolvimento de um formato mais intuitivo, estamos criando uma plataforma inteligente com segurança incomparável para hoje e para o futuro e que permite gerar novas oportunidades para as organizações”.

Essa nova era de tecnologias em nuvem e dispositivos móveis cria a necessidade de redes mais independentes e capazes de atuar de forma inteligente, aprendendo, se adaptando e automatizando constantemente os processos de segurança digital. No entanto, as empresas estão gerenciando suas redes por meio de processos tradicionais de TI que não são sustentáveis. Isso causa problemas a longo prazo que podem ser evitados com essa nova solução. Infraestrutura de rede global A maior parte do tráfego da internet passa por redes da Cisco. Esse cenário criou uma oportunidade de negócios gigantesca para a empresa, que conseguiu analisar dados importantes e desenvolver a solução para detectar anomalias na rede e antecipar problemas em tempo real, sem comprometer a privacidade.

Para que essa solução se tornasse realidade, foi necessário incorporar tecnologias de aprendizado de máquina e ferramentas de análise na base da plataforma. Com isso, os clientes podem gerenciar suas redes e dados, além de focar nas necessidades estratégicas dos negócios. Para se ter ideia da magnitude dessa pesquisa e dessa nova solução, cerca de 75 empresas de grande porte estão fazendo testes iniciais em todo o mundo.   Outro ponto interessante é observar como essa rede inteligente trabalha utilizando 3 principais pontos: automação de objetivos, o que permite gerenciar milhões de dispositivos em minutos; contexto, para identificar o que os dados realmente significam dentro deste contexto; intuição, através de aprendizado de máquina.   As tecnologias que alimentam a Rede Inteligente As tecnologias utilizadas na rede inteligente do futuro são baseadas na abordagem Cisco DNA (Digital Network Architecture) ou arquitetura de rede digital, que apresenta um portfólio de produtos e soluções de hardware e software inovadores.

Dentro dessa abordagem, a Cisco está apresentando um conjunto de tecnologias e serviços focados na integração do sistema e no empoderamento dos usuários da rede, para agilizar o processo e garantir maior produtividade.

As tecnologias são:
– DNA Center: um painel de controle de gerenciamento intuitivo e centralizado.
– Acesso definido por Software: usa a aplicação automatizada de políticas de segurança e a segmentação de rede em uma única camada de rede para simplificar dramaticamente o acesso à rede para usuários, dispositivos e coisas.
– Plataforma de Dados de Rede e Garantia: plataforma de análise que categoriza e correlaciona os dados que trafegam pela rede corporativa.
– Análise de tráfego criptografado: através de ferramentas de análise que utilizam machine learning é possível analisar dados criptografados, que representam quase 50% dos ciberataques que acontecem nas redes.
– Portfólio Catalyst 9000 Switching: uma nova família de switches construídas com foco na era digital, centrada nas demandas de mobilidade, cloud, IoT e segurança digital.
– Assinatura de Softwares: formato que se tornou elemento essencial do portfólio Cisco e permite que o cliente acesse as capacidades do Software DNA.
– Serviços DNA: novo portfólio de serviços que alavanca a experiência da Cisco, as melhores práticas e ferramentas inovadoras. A ideia é oferecer suporte através de serviços para ajudar o cliente na jornada de transformação da rede corporativa.
– Centro de desenvolvedores: novo centro de desenvolvedores DNA com recursos para ajudar os profissionais de TI a criar aplicações para a rede inteligente e integrá-las dentro dos sistemas de TI.

Conclusão

A rede inteligente funciona com base na coleta, análise e contextualização dos dados que trafegam pelas redes através de switches, APs e roteadores Cisco. Isso significa que todos os dados, antes armazenados nesses produtos, agora também estão sendo visualizados em tempo real pelo DNA Center, o que ajuda a entender melhor a operação das empresas e resolver os problemas de segurança digital.   Esse tipo de processo de definição de objetivo, coleta de dados, contextualização, aprendizado e implementação da rede é focado na abordagem de rede baseada em objetivo. A ideia é que essa abordagem integrada de rede inteligente se torne o novo formato utilizado pelas empresas do mundo todo para se conectarem.