Repensar toda a arquitetura de rede e de TI para a nova era da conectividade. Essa é a principal mensagem da Cisco para seus clientes, parceiros de negócio e toda comunidade de Tecnologia da Informação. A companhia reúne essa semana, em Las Vegas, 28 mil pessoas – entre clientes, parceiros, analistas e imprensa de todo mundo – para enfatizar que diante da nova era, com bilhões de coisas conectadas e uma vida de real time, as empresas precisam ter uma nova arquitetura de rede.

Destaques 19 de janeiro de 2018

Repensar toda a arquitetura de rede e de TI para a nova era da conectividade. Essa é a principal mensagem da Cisco para seus clientes, parceiros de negócio e toda comunidade de Tecnologia da Informação. A companhia reúne essa semana, em Las Vegas, 28 mil pessoas – entre clientes, parceiros, analistas e imprensa de todo mundo – para enfatizar que diante da nova era, com bilhões de coisas conectadas e uma vida de real time, as empresas precisam ter uma nova arquitetura de rede.

Foi preciso que essa nova era entrasse de vez para o cotidiano das empresas para a Cisco repensar seus anos de trabalho para um novo universo de soluções. “Essa transformação traz um valor infinito para nossos clientes, pois estamos diante de novas possibilidades, com importantes inovações tecnológicas. Entretanto, precisamos superar a complexidade de integrar novas tecnologias com os legados das infraestruturas de TI, para assim darmos o próximo passo”, pontua Chuck Robbins, CEO da Cisco, durante a abertura do evento.

Segundo ele, as oportunidades são infinitas e vão do aprendizado de máquinas e mais poder da informação à inteligência artificial e analytics. E para mostrar ao mercado de TI que está pronta para essa nova era, a Cisco fez um verdadeiro show de abertura, com foco não só em uma nova arquitetura de rede para as demandas de hoje, mas para as necessidades futuras.

A Cisco anunciou a Network Intuitive, uma rede intuitiva que promete automação em escala, analisar dados de forma mais inteligente e interação com os gestores a fim de melhorar a experiência tecnológica. Na visão do CEO, essa é uma grande inovação da empresa, que recebeu ótimos feedbacks dos clientes.

“Muitas empresas já conhecem a nova plataforma, nunca houve tanta divulgação como estamos fazendo com o The Network Intuitive, estamos muito otimistas. Além disso, temos uma grande rede de distribuição no Brasil, nossa equipe local entendeu bem os benefícios da solução, contamos com fortes parceiros de sistema de migração, nosso engajamento é enorme!”, completa Chuck Robbins.

“Essa nova arquitetura é o resultado de uma inovação profunda que conduzimos na Cisco e acredito que vai mudar a trajetória de toda a indústria. Acreditamos que a rede será um facilitador da nova era e vai acelerar a adoção de novas tecnologias que transformarão os negócios ”, completa o CEO.

Esse passo dado pela Cisco intriga o mercado de TI. Será que a Cisco está se tornando em uma empresa de software? O próprio Chuck Robbins responde dizendo que não só o software, mas hardware e serviços, trabalhando de forma integrada, são fundamentais para a nova era da TI e dos negócios digitais.

“As notícias dessa semana marcarão o começo do nosso compromisso com os clientes, ofertando uma infraestrutura intuitiva, uma plataforma verdadeiramente segura e inteligente para companhias digitais. Acreditamos que esse passo vai ajudar as empresas a reinventar o futuro dos seus negócios”, conclui.